Curso do UNICEF e Iprede em parceria com o PIM encerrará atividades

As atividades do curso “Infância em Tempos de Covid-19” do Unicef e Iprede em parceria com o Primeira Infância Melhor (PIM), serão encerradas no próximo dia 28. Após esta data, não será permitido realizar nenhuma atividade no curso, exceto a impressão do certificado. A formação será em etapas: realizar o pré-teste e a ficha de cadastro, estudar todas as modalidades do curso, fazer o pós-teste atingindo nota mínima de 7.0, concluir a avaliação do curso e, por fim, gerar o certificado.

As instituições estão disponibilizando um tutorial em vídeo para auxiliar o cursista. Caso tenha dificuldades técnicas, o cursista deve enviar e-mail para o suporte: cursoinfanciascovid19@iprede.org.br

A formação tem o objetivo de fortalecer o trabalho de agentes comunitários de saúde, visitadores domiciliares e lideranças comunitárias. O material possui orientações e conhecimentos básicos sobre a pandemia da Covid-19 e seus impactos secundários em crianças menores de 6 anos e suas famílias. Também engloba estratégias e metodologias para que as famílias e os profissionais da primeira infância sigam a rotina de cuidados das crianças menores de 6 anos, além de apresentar conceitos básico sobre a Covid-19 e abranger temas importantes como pré-natal, amamentação, imunização, saúde mental, entre outros assuntos importantes para o desenvolvimento infantil.

O curso é gratuito e tem duração de quatro horas. Para aqueles que concluírem o curso, será emitido um certificado assinado pelo UNICEF e pelo Iprede.

Cristina Albuquerque, chefe de Saúde e Desenvolvimento Infantil do UNICEF no Brasil, destaca que crianças de todas as idades são afetadas diretamente pelos efeitos secundários da pandemia. “Especificamente, as crianças menores de 6 anos podem sofrer com a ausência de estímulos fundamentais para o seu desenvolvimento pleno, o aumento da exposição a situações de violência e dificuldade de acesso à alimentação adequada e a serviços de atenção primária e especializados. Não podemos deixar a primeira infância desprotegida por conta da pandemia. É necessário agir rápido para que cada menina e menino tenha a oportunidade de atingir seu potencial pleno. Nesse momento da vida, cada dia conta”, explica.

Com informações de UNICEF.