PIM PIA realiza formação sobre atendimento a gestantes

imagem151274

Como parte da agenda de formações do programa Primeira Infância Melhor – Porto Infância Alegre (PIM PIA), a especialista em psicologia transpessoal, psicossíntese e educadora física Laura Suzana Lemos realizou uma palestra no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Smed) na terça-feira, 5. Com o tema Corporeidade e Emoções, Laura levantou questões relacionadas à aproximação com gestantes em atendimentos às comunidades.

O encontro foi destinado aos estudantes de diversas áreas que orientam famílias para promoção do desenvolvimento integral das crianças. A palestrante propôs exercícios físicos, de conversação e integração, a fim de apontar a importância da atividade física durante e após a gestação e a ligação das expressões corporais com as relações interpessoais. A professora destacou que cada gravidez se insere em um diferente contexto e que uma abordagem abrangente e interdisciplinar se faz necessária para a garantia da saúde emocional da mãe. “No convívio com as gestantes, deve-se levar em conta as particularidades de cada caso, onde o visitador precisa saber lidar com problemas específicos”, destacou.

Formada em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Laura atualmente ministra aulas de ginástica para gestantes, alongamento e flexibilidade para alunos-pacientes e alunos portadores de Parkinson. Coordenadora e facilitadora de Terapia Corporal para pessoas que apresentam quadros depressivos, faz cursos e apresenta seminários ligados à sua área de atuação.

Para a secretária adjunta de Educação, Maria da Graça Paiva, que coordena o PIM PIA na Smed, as formações intersetoriais auxiliam nas atividades desempenhadas por esses estudantes. “A convidada têm muito a contribuir com a aplicabilidade do conhecimento. Cada dia trabalha com um enfoque diferente, mas não quer dizer que sejam propostas isoladas”, afirmou.

A agenda de formações do programa para janeiro prevê abordagens de diferentes temas com foco em gestantes e crianças de zero a três anos e 11 meses. Técnicos e especialistas das instituições parceiras do programa (Secretaria Municipal da Saúde, Secretaria Municipal da Cultura e Fundação de Assistência Social e Cidadania, além da Smed), convidados externos e visitadores protagonizam os encontros, visando a qualificar as estratégias desenvolvidas nas comunidades já atendidas e as que estão sendo inseridas em 2016.

imagem151273

Fotos: Luiz Eduardo Campesato/Divulgação PMPA
Fonte:
PMPA


 

Comente