VII PIM Debate aborda amamentação em referência ao #AgostoDourado

Depois de uma pausa para que o público possa acompanhar a programação do XII Seminário Estadual da Semana Mundial de Amamentação e do VII Seminário Estadual da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil, o PIM Debate estará de volta na próxima quarta-feira (19), às 10h da manhã.

Compondo a programação da Semana Mundial de Aleitamento Materno 2020 e em alusão ao #AgostoDourado, o VII PIM Debate: Primeira infância em tempos de coronavírus, promovido pelo Primeira Infância Melhor (PIM), terá como tema “Aconselhamento durante a pandemia contribui para um planeta mais saudável”. O bate-papo será transmitido online pela página do PIM no Facebook e pelo site do PIM. A ação tem o objetivo de sensibilizar e qualificar profissionais que trabalham com visitação domiciliar em relação à situação da Primeira Infância em tempos de coronavírus.

A sétima edição do webinar, que conta com acessibilidade em LIBRAS, a Língua Brasileira de Sinais, terá a presença de duas convidadas: a enfermeira, conselheira em amamentação da OMS/UNICEF/MS, avaliadora IHAC e membro da IBFAN Brasil desde 1991, Celina Valderez Feijó Kohler, e a doutora em Medicina Preventiva pela USP, especialista em Human Lactation pelo Wellstar/San Diego/Lactation Program; professora de Pediatria aposentada da Fundação Lusíada – Curso de Medicina; ex-membro do Comitê Nacional de Aleitamento Materno e consultora do MS em Aleitamento Materno, membro do Depto Cientifico de Aleitamento da Sociedade São Paulo de Pediatria e coordenadora da Rede de Amamentação da Costa da Mata Atlântica, Keiko Miyasaki Teruya. A anfitriã da sétima edição será novamente a enfermeira que compõe o Grupo Técnico Estadual (GTE) do PIM, Letícia Boeira.

As próximas edições do evento também ocorrerão online e serão divulgadas nos canais de comunicação oficiais do Primeira Infância Melhor.

#AgostoDourado

O mês recebeu este nome em homenagem ao aleitamento materno por ser considerado o alimento “padrão ouro”: possui todos os nutrientes e transfere toda a imunidade de que o bebê precisa. O leite materno deve ser o único alimento dos bebês até completarem 6 meses de vida e é recomendado até os 2 anos de idade. Entre os benefícios da amamentação, a técnica da Política Estadual de Atenção Integral à Saúde da Criança da SES, Kátia Rospide, ainda ressalta a proteção para a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias, e a redução do risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso e obesidade na vida adulta.

Amamentação na pandemia

Kátia alerta que não há qualquer contraindicação da amamentação durante a pandemia da Covid-19, mesmo se a mãe tiver confirmação da doença. Neste caso, o Ministério da Saúde recomenda a higienização das mãos e uso de máscara pela mãe durante o processo.

Veja aqui as perguntas frequentes sobre amamentação durante a pandemia (Ministério da Saúde).

:: Serviço
Webinar VII PIM Debate: Primeira infância em tempos de coronavírus
Tema: Aconselhamento durante a pandemia contribui para um planeta mais saudável
Data: 19 de agosto de 2020 das 10h
Local: Online (https://www.facebook.com/PIMRS/live/ e http://www.pim.saude.rs.gov.br)