Encontro de Econometria debate instrumentos para medir efeitos de intervenções sobre o desenvolvimento infantil

O Diretor do FGV EESP Clear, André Portela, abrindo o Painel “Early Childhood Development: better measurement for better policies”. Foto: Divulgação | FGV EESP Clear

Os instrumentos utilizados na segunda linha de base da Avaliação Experimental do Primeira Infância Melhor (PIM) foram tema do 41º Encontro Brasileiro de Econometria da Sociedade Brasileira de Econometria (SBE), que ocorre na Escola de Economia de São Paulo da FGV nos dias 10, 11, 12 e 13 dezembro.

Organizado pelo Centro de Aprendizagem em Avaliação e Resultados para o Brasil e a África Lusófona da Fundação Getulio Vargas (FGV EESP Clear), o painel de discussão sobre instrumentos de medição de desenvolvimento infantil contou com a participação da coordenadora de pesquisas do PIM, Karine Verch. O objetivo do painel foi debater as propriedades de diferentes instrumentos para que as avaliações de impacto sejam capazes de captar de forma acurada os efeitos de intervenções em primeira infância sobre o desenvolvimento infantil. A discussão do painel contribuiu para orientar a escolha de instrumentos a serem utilizados nas etapas de segmento de avaliações de programas que visam a promover o desenvolvimento infantil, tais como a Avaliação Experimental do Primeira Infância Melhor.

De acordo com Karine, o instrumento selecionado deverá ser utilizado na primeira avaliação das crianças depois de um ano da linha de base. “A partir da apresentação de especialistas sobre os instrumentos de medição poderemos identificar o mais adequado para a nossa pesquisa visto que, nesta avaliação, vamos contemplar a rede de serviços, o desenvolvimento infantil e a interação parental”, completou.

Sociedade Brasileira de Econometria

A Sociedade Brasileira de Econometria (SBE) é uma entidade civil sem fins lucrativos que reúne professores, pesquisadores, alunos de mestrado ou doutorado e outros profissionais interessados no estudo e aplicação de métodos quantitativos em economia e finanças. Possui cerca de 1.000 associados, sendo a principal associação de economistas no Brasil interessados na promoção destas áreas. Entre os seus sócios destacam-se os mais respeitáveis economistas formadores de opinião sobre assuntos econômicos nacionais e diversos nomes com participação ativa na vida econômica brasileira.

Avaliação Experimental Longitudinal do PIM

O estudo avalia diversos fatores durante cerca de duas décadas e pretende verificar os efeitos do PIM em mais de três mil crianças, acompanhadas através de pesquisa de campo. Entre os fatores avaliados estão desenvolvimento motor, cognitivo, socioemocional, linguagem e comunicação, indicadores de qualidade da relação da família com a criança, acesso aos serviços e direitos ligados à administração pública local, saúde, educação e atuação no mercado de trabalho.

A “Avaliação Experimental Longitudinal do Programa Primeira Infância Melhor” é fruto de parceria da Secretaria Estadual da Saúde, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal (FMCSV) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Gostaria de participar da pesquisa?

Os municípios interessados em participar da pesquisa podem entrar em contato com o Primeira Infância Melhor (PIM) através do e-mail pesquisapim@saude.rs.gov.br ou pelo telefone (51) 3288.5888, com Karine Verch.