III Cine Debate aborda maternidade no sistema prisional

A Sala Redenção, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), recebeu nessa quinta-feira (28), a terceira edição do “Cine Debate: Primeira Infância em Foco” com apresentação do documentário “Nascer nas Prisões: Impacto Social” seguida de roda de conversa sobre a temática do filme.

Após a apresentação da obra, houve debate sobre o tema com a participação de Sandra Correia, psicóloga do Presídio Feminino Madre Pelletier, especialista em Segurança Pública e Cidadania e mestranda em Psicologia Social e Institucional pela UFRGS; Tatiane Bernardes, enfermeira, especialista em Saúde da Família e Primeira Infância e coordenadora do Primeira Infância Melhor – Porto Infância Alegre (PIM PIA) e mediação de Renata Dotta, coordenadora da Política Estadual de Atenção Básica à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional da Secretaria da Saúde.

O evento foi Promovido pelo Governo do Rio Grande do Sul, Secretaria Estadual da Saúde (SES), Departamento de Ações em Saúde (DAS), Primeira Infância Melhor (PIM) e UFRGS. O público de cerca de 80 pessoas foi composto por profissionais do PIM, estudantes da UFRGS, profissionais do Presídio Feminino Madre Pelletier, Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC) e Secretaria da Justiça Cidadania e Direitos Humanos.

O documentário produzido em 2017 e dirigido por Bia Fioretti traça um inédito perfil da população feminina encarcerada que vive com seus filhos em unidades prisionais femininas das capitais e regiões do Brasil. Com falas de profissionais e de mulheres privadas de liberdade, a obra aborda as características e as práticas relacionadas à atenção, à gestação e ao parto durante o encarceramento.