OPAS reúne-se com secretária da Saúde e acompanha visita domiciliar do PIM

A partir do objetivo de conhecer o programa Primeira Infância Melhor (PIM) e abordar o termo de cooperação 2019-2024, a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann reuniu-se com a coordenadora da Unidade Técnica de Família, Gênero e Curso de Vida da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Haydee Padilla e a representante técnica Tatiana Selbmann em 26 de fevereiro. A reunião também contou com a presença da secretária-adjunta, Aglaé Regina da Silva, e da coordenadora estadual do PIM, Gisele Silva. Durante o encontro, Tatiana falou sobre a importância do atendimento que o PIM realiza no contexto prisional e junto às crianças com deficiência.

No dia seguinte (27), a equipe da OPAS e integrantes do PIM foram até os bairros Mário Quintana e Lami para acompanhar duas visitas domiciliares do Primeira Infância Melhor de Porto Alegre (PIM PIA) – uma das famílias faz parte do PIM no Contexto Prisional, que atua com cerca de vinte núcleos familiares na capital. O propósito da atividade foi compreender a metodologia do atendimento para auxiliar no fortalecimento do protagonismo familiar. Além de Haydee e Tatiana, participaram das visitas a técnica do PIM na Região Metropolitana, Kelly Cunha; as representantes do Grupo Técnico Municipal (GTM), Vera Cruz e Fernanda Camargo e os visitadores do PIM PIA, William Fraga e Danielle Kirsch.

Na visita domiciliar foi explicado o objetivo da atividade, adaptada para cada criança. William preparou uma tarefa para desenvolver o engatinhar da criança e mediou a ação realizada pelo familiar, que resultou no êxito da prática. Ao final, o visitador fixou a importância da continuidade da atividade durante a semana para que o desenvolvimento continue sendo progressivo.

O PIM PIA é coordenado por Tatiane Bernardes e tem intersecção com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre (SMED), Secretaria da Cultura (SMC) e à Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC).

PIM e PIM PIA

Dentro da metodologia do Primeira Infância Melhor, valoriza-se a cultura de cada família atendida, sendo o protagonismo familiar um dos principais fatores para o sucesso do programa. Neste cenário, o visitador desempenha função essencial pois leva atividades que visam estimular o desenvolvimento da motricidade, cognição, socioafetividade, comunicação e linguagem das crianças. Na atividade, a prática é aplicada pelo cuidador a partir de orientação do visitador.

De acordo com levantamento de fevereiro de 2019, o PIM está presente em 244 municípios gaúchos, com estimativa de atendimento de quase 60 mil crianças, 54 mil famílias e mais de 8 mil gestantes. Em Porto Alegre, o PIM PIA atende 362 famílias, 423 crianças e 24 gestantes.