Primeira Infância Melhor fortalece trabalho em rede na Capital - PIM - Primeira Infância Melhor PIM – Primeira Infância Melhor

Primeira Infância Melhor fortalece trabalho em rede na Capital

Porto Alegre, RS - 07/02/2018 Secretaria Municipal de Saúde coordena visitas do programa Primeira Infância Melhor Foto: Vanessa Conte/Divulgação PMPA

Porto Alegre, RS – 07/02/2018
Secretaria Municipal de Saúde coordena visitas do programa Primeira Infância Melhor
Foto: Vanessa Conte/Divulgação PMPA

José tem dois anos e mora no bairro Mario Quintana com os pais e três irmãos. Ele está entre as 300 crianças acompanhadas no Primeira Infância Melhor – Porto Infância Alegre (PIM-PIA). Semanalmente, José e a família recebem a estudante de enfermagem Jéssica Goulart, visitadora do programa, que propõe atividades lúdicas no sentido de estimular o desenvolvimento psicomotor e emocional da criança. São jogos de memória, assimilação de cores, tapete sensorial com diferentes texturas e criação de objetos como chocalho.

Atualmente, Porto Alegre atende prioritariamente moradores dos bairros Mario Quintana e Rubem Berta. Conforme a coordenadora do PIM-PIA, enfermeira Tatiane Bernardes, a escolha se justifica por serem regiões que abrigam crianças com alto grau de vulnerabilidade. “Percebemos que há diversos registros de trabalho infantil, crianças envolvidas com o tráfico de drogas e muita gestação na adolescência. Dessa forma, ampliamos o vínculo e fortalecemos o atendimento em rede nas comunidades”, afirma.

A assessora das comunidades, Vera Regina Cruz, destaca a importância da integração dos serviços municipais como suporte para o bom andamento do programa. “Trabalhamos em conjunto com as unidades de saúde, o Centro Regional de Assistência Social, o Núcleo de Apoio Sociofamiliar e o Serviço de Atendimento Familiar, por exemplo. Toda vez que uma família é atendida no PIM, ela conta com esse suporte de serviços”, diz Vera. São 77 visitadores, estudantes das áreas de enfermagem, fonoaudiologia, assistência social, psicologia e pedagogia, que fazem acompanhamentos semanais com as famílias.

As ações do PIM estão voltadas ao desenvolvimento integral das capacidades e habilidades físicas, sociais e emocionais dos ser humano, tendo com eixo a sustentação família, comunidade e intersetorialidade. Em Porto Alegre, é coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que desenvolve as atividades em conjunto com as áreas de Educação, Assistência Social e Cultura. O público-alvo são crianças na faixa etária de zero a 5 anos e 11 meses e gestantes. “Promovemos a construção de vínculos necessários para que a criança se sinta inserida no meio em que vive. A integralidade no cuidado tem o olhar da saúde, com um contexto na assistência social, educação e cultura”, comenta Tatiane.

Números do PIM-PIA:

  • 300 crianças atendidas, com meta de ampliação
  • 77 visitadores, estudantes de nível superior nas áreas de enfermagem, fonoaudiologia, assistência social, psicologia, pedagogia, entre outros
  • 9 monitores
  • Regiões atendidas: bairros Mário Quintana e Rubem Berta
  • 43 crianças no PIM Prisional
  • Grupo de Trabalho Municipal composto por dois integrantes de cada secretaria (Saúde, Educação, Desenvolvimento Social e Cultura)

Fonte: PMPA


 

Comente