RSContaAedes: Estado lança campanha de combate ao mosquito

RSContraAedes

O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual da Saúde (SES), anunciou as novas iniciativas no combate ao mosquito responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya, o Aedes aegypti. Para isso, foi inaugurada uma sala de monitoramento das ações estratégicas, que concentrará todos os representantes das entidades envolvidas com o tema, servindo como um espaço de convergência para as tomadas de decisões. Além disso o plano conta com dois novos aplicativos para smartphones – um para população geral e outro para agentes de saúde – e canais comunicação para informação e denúncia de focos do mosquito.

A criação desses canais se dá pela circulação dos novos vírus transmitidos pelo vetor no Brasil e pelo crescimento do número de casos de dengue registrados esse ano no Rio Grande do Sul em comparação com o mesmo período do ano passado. Dos novos vírus em circulação, 85 casos são suspeitos de chikungunya e 32 casos são suspeitos de zika, embora nenhum tenha sido confirmado até o momento. O incremento da atenção ao tema deve-se, principalmente, pela preocupação trazida a partir da descoberta da relação do Zika vírus com casos de microcefalia em recém-nascidos. A microcefalia é uma malformação congênita na qual os bebês nascem com perímetro cefálico menor que 32 cm, acarretando comprometimento neurológico.

No RS, um caso de microcefalia já foi confirmado como tendo relação com uma possível infecção pelo Zika vírus. Embora já não fosse mais possível confirmar o vírus na mãe, o caso ganhou essa classificação pelo fato da gestante ter passado por um Estado com circulação da doença e apresentado sintomas compatíveis. No país, desde o ano passado, já são mais de 3,5 mil casos notificados, computados desde o início das investigações (em 22 de outubro de 2015).

Atualmente, o Rio Grande do Sul apresenta 174 municípios considerados infestados pelo Aedes aegypti. O governo une forças com a população, compartilhando informações, para aumentar a eficácia na eliminação do mosquito. Junto com o TelessaúdeRS, projeto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a SES promove campanha de combate ao mosquito transmissor. Na página da campanha #RSContraAedes, é possível encontrar ferramentas para denunciar focos do mosquito, saber em quais municípios foi encontrado o Aedes Aegypti, quais as doenças transmitidas, informações sobre o Aedes, como prevenir, além de assistir a vídeos informativos.

Confira a seguir algumas informações da campanha:

#RSContraAEDES: www.ufrgs.br/rscontraaedes
Telefone (Ligação Gratuita): 0800 645 3308
WhatsApp: (51) 9184 7821
Disque-Vigilância: 150 (24 horas)

 


 

01 Comentário

  1. Bom dia ,sou agente de endemias do municipio de Santiago gostaria de saber mais sobre as doenças que o mosquito transmite e materiais.Desde de já agradeço.

Comente