O balanço

Que gostosa brincadeira, Um balanço no jardim! Quem dera que a vida inteira Fosse divertida assim! O balanço sobe e desce E que boa sensação! Mal comparando parece Um passeio de avião. Mas vocês já repararam Como sobem tão ligeiro? Pelos modos, apostaram Para ver quem...

A árvore

Cavemos a terra, plantemos nossa árvore, Que amiga bondosa ela aqui nos será; Um dia, ao voltarmos, pedindo-lhe abrigo, Ou flores, ou frutos, ou sombra, dará. O céu generoso nos regue esta planta; O sol em dezembro lhe dê seu calor; A terra, que é boa, lhe firme as...

Meus oito anos

Oh! Que saudades que eu tenho Da aurora da minha vida, Da minha infância querida Que os anos não trazem mais! Que amor, que sonhos, que flores, Naquelas tardes fagueiras À sombra das bananeiras, Debaixo dos laranjais! Como são belos os dias Do despontar da existência....

O arco-íris

Navegam botes nos rios, Navios caminham no mar, Mas que é mais belo que as nuvens Que se transformam no ar? Vejo pontes sobre os rios, Belas esteiras de aço; Mas que ponte mais bonita Você conhece no espaço? Sete cores reunidas Formando um tênue véu, Um arco...

Nuvens

Olha, criança. Ao longe, Por trás da colina azul, Um rebanho, lá no céu, Vai caminhando pro sul. O vento silenciou: Veja como estão quietinhos. Sopra, agora, o vento forte: Caminham os carneirinhos. Carneirinho branco, carneirinho branco… Nuvenzinha delicada,...

Vassouras do céu

Os dias de chuva, Quando há muito vento, O céu, que é azul, Se torna cinzento. E as árvores altas, De chuva encharcadas, As nuvens cinzentas Se põem a varrer; E o céu, novamente, Azul volta a...

Temporal

Pelas sarjetas corre um riacho De águas fortes, muito barrentas. Vai saltitando, cabriolando Como crianças mui turbulentas. Depois que passa uma enxurrada, Como é gostoso fazer barquinhos Para soltar na correnteza Que se espraiou pelos...

Chuva

Está chovendo. Caem os pingos Nos navios, nas calçadas, Nos guarda-chuvas abertos, Nos campos e nas estradas…

Eu e a sombra

Eu sou um coelhinho Orelhudo e peludinho – Minha vida é só pular; Tenho uma sombra engraçada – Ora curta, ora alongada, Que vai a me acompanhar: Se eu pulo, ela também pula; Fica quieta se eu...

O ano novo

Abram as portas, de par em par! O novo ano já vai entrar. Cantem canções, festivamente; São novos dias que, alegremente, Vamos gozar, pois doce paz Um novo ano sempre nos traz!