Com uma abordagem inédita, a programação da XIX Semana do Bebê promovida pelo programa Primeira Infância Melhor (PIM) está focada na participação e escuta de crianças. Entre terça-feira (16) e sexta-feira (19) estão ocorrendo oficinas de participação infantil, que buscam, através de atividades lúdicas como dança, música e desenho, o olhar de crianças de 4 a 6 anos sobre “a infância que elas gostariam de ter”.

Em formato digital, o evento reúne 14 crianças e seus cuidadores de diferentes municípios e realidades socioeconômicas que caracterizam a diversidade do Estado. Oficinas estimulam as crianças a se expressarem a respeito do bairro, da escola, espaços e transporte público, saúde, amizades, sonhos e outros tópicos do cotidiano infantil. No primeiro dia de oficina, na manhã desta terça-feira (16), as crianças foram estimuladas a falar e desenhar sobre o que elas pensam que faz bem para as pessoas e surgiram respostas como comer frutas e verduras, fazer exercícios, nadar no rio, beber água, amor e amigos. Uma das crianças, o Valentin Antônio Messer Fornari, de Colinas, 4 anos, sabe que rio poluído não faz bem para as pessoas: “Não pode colocar lixo no rio porque os peixinhos morrem”. A sua amiga Isabela Jasper Horn, de 4 anos, completou: “Também não pode deixar lixo na floresta”. A Isabela ainda contribuiu dizendo: “Falar faz bem para as pessoas”.

Crianças foram escolhidas para representar as diferentes realidades o território gaúcho. – Foto: Divulgação/SES

As crianças convidadas para participar da programação da Semana do Bebê foram escolhidas para representar as diferentes realidades do território gaúcho, das populações indígena, negra, da zona rural e da zona metropolitana, de municípios muito pequenos ou muito grandes, alguma delas atendidas pelo Primeira Infância Melhor (PIM) e outras não. “Essas crianças têm muito conteúdo para nos passar. Queremos desmitificar que criança pequena não consegue emitir opinião. Consegue sim, mas de um jeito menos formal, com uma linguagem e ritmo próprios”, falou a coordenadora adjunta do PIM, Carolina Drugg. “As crianças percebem o mundo que elas vivem e possuem desejos a respeito dessa vivência.”

As informações recolhidas durante os quatro encontros servirá como subsídio para a criação do Plano Estadual pela Primeira Infância, documento que irá regulamentar as ações voltadas aos primeiros anos de vida e estabelecer as diretrizes para políticas públicas e garantias específicas para crianças de zero a seis anos. A escuta das crianças faz parte da metodologia da elaboração do Plano.

“Não tínhamos ainda experiência neste trabalho de escuta ativa das crianças com objetivo de criação de políticas públicas, mas acreditamos ser extremamente importante para que as diretrizes que apontarmos aqui sejam de fato condizentes com a realidade das famílias e sensíveis aos desejos das crianças”, explica Carolina. Depois desta experiência, a ideia é que a participação infantil passe a ser uma atividade mais frequente no âmbito do programa Primeira Infância Melhor.

Todo o público, seja adulto ou infantil, também está convidado a dar sua contribuição para a Semana do Bebê, respondendo por meio de vídeo, texto ou desenho a pergunta “Como é a infância que você quer?”. O material pode ser enviado na página do evento https://www.pim.saude.rs.gov.br/site/xv-seminario-da-primeira-infancia/ ou pelo WhatsApp do PIM (51) 98405-3439.

XV Seminário da Primeira Infância

Seguindo a programação da XIX Semana Estadual do Bebê, ocorre no dia 24 de novembro o XV Seminário da Primeira Infância com o tema “As infâncias que queremos”. Será online e aberto ao público em geral, das 9h às 12h, com transmissão pelo Facebook e Youtube do PIM e da Secretaria da Saúde (SES).

Será apresentado o resultado dos encontros com as crianças e aberta a discussão sobre o assunto. A mesa “Participação infantil: direito da criança” abre a manhã, com a presença de Vital Didonet, mestre em Educação pela Universidade de Brasília (UnB), e Ana Marcílio, mestra em Educação e Justiça Social pelo Institute of Education/University College of London (UCL). A mediação será feita por Carolina Drügg. Vital é membro fundador da Rede Nacional Primeira Infância (RPNI) e assessor da Secretaria Executiva da RPNI no Congresso Nacional e Governo Federal. Ana é Liderança Executiva em Primeira Infância formada pela Universidade de Harvard.

As oficinas de participação infantil são conduzidas por Rita da Silva, doutora em Antropologia e cineasta, Global Leader para a primeira infância no World Fórum.

Este ano, a cerimônia de entrega do Prêmio Salvador Celia ocorrerá no dia 23 das 15h às 17h, na Casa de Cultura Mário Quintana. O evento será presencial e exclusivo para convidados devido aos protocolos sanitários.

Fonte: SES/RS