Quando, às vezes, adoeço

E tenho que estar deitado,

Peço, à mamãe, meus brinquedos

Para brincar, sossegado.

Por cima dos cobertores

Arrumo barcos, soldados…

Os lençóis podem ser campos

Ou mares encapelados.

,

Ora construo cidades,

Ou faço morros, então;

Às vezes, faço, também,

Um campo de aviação.

E eu fico tão distraído!

Brinco, assim, o dia inteiro;

Como se fosse um gigante

No morro que é o travesseiro!…